A vitamina D é uma vitamina solúvel em gordura. Isto faz sentido porque o corpo necessita desta vitamina permanentemente e as reservas de gordura servem como armazenamento. Para além de uma miríade de efeitos positivos da vitamina D, não é conhecido nenhum efeito adverso, se não houver um excesso demasiado grande. 


Um excesso extremo, isto é, concentrações no sangue superiores a 150 ng/mL de vitamina D, podem causar tonturas, vómitos, fraqueza muscular, diarreia e, eventualmente, úlceras gástricas a longo prazo. No teste da cerascreen, normalmente recomenda-se a toma de  uma dose de 2 cápsulas por dia vitamina D, ou seja, de 2.000 UI (unidades internacionais) para estabilizar os seus níveis de vitamina D, por ex.: dose preventiva nos meses de inverno, mas não para aumentar os níveis. 


É aconselhável controlar o valor da vitamina D e determiná-lo geralmente cerca de duas vezes por ano, uma vez que a concentração deve geralmente diminuir e ser reajustada, mesmo que se tome uma dose para manter os níveis estáveis for diariamente durante o ano inteiro.